Protetores denunciam envenenamento de gatos na UFMT; seis encontrados mortos nessa semana

Índia anuncia o fim de testes com animais em pesquisas biomédicas – ANDA
28 de janeiro de 2019
Vale a pena castrar o bichinho de estimação?
12 de março de 2019

Protetores denunciam envenenamento de gatos na UFMT; seis encontrados mortos nessa semana

Protetores de animais ligados ao Projeto Luta e União de Amigos para Animais em Risco (Lunaar) denunciam o envenenamento de gatos no campus da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). De acordo com uma das organizadoras do projeto, só essa semana foram encontrados seis animais mortos. A instituição que ajuda os animais vítimas e abandono e maus-tratos no campus está preocupada e cobra uma posição da direção da universidade.

De acordo com a protetora, Susielene Rodrigues Monteiro, não havia mais registros de envenenamento dentro da universidade desde o ano passado. “Isso já tinha parado de acontecer, mas só essa semana já encontramos seis gatos mortos lá no campus. As pessoas têm que saber que isso está acontecendo, são animais que estão sendo mau tratados e mortos na UFMT. Gastamos em torno de R$ 2 mil por mês com ração e sabemos que tem gente lá dentro jogando as rações fora e olhando feio para os protetores que vão lá para ajudar os animais”, afirma.

Em um dos vídeos gravados pelos protetores e divulgado na página do projeto no Instagram, é possível ver uma gata, aparentemente grávida, morta no campus. Os protetores divulgaram fotos dos outros animais encontrados mortos.

“No ano passado fizemos manifesto contra o envenenamento e inclusive pedimos uma ação da Universidade em prol desses animais. Ação para tentar alimentar e castrar esses animais, ações em prol da adoção, contra o abandono e contra o envenenamento, mas não tivemos respostas, a reitora não quis se reunir conosco”, afirma uma das responsáveis pelo projeto.

Susilene ainda salienta que muitos animais são abandonados e sofrem maus-tratos na universidade. Essa semana além dos envenenamentos, foi abandonada uma caixa cheia de gatos filhotes. “Eles não fazem mal para ninguém, são abandonados lá, passam fome e sede, não merecem morrer. As pessoas precisam ter mais compaixão com os animais que não pediram para estar lá, essa gatinha preta que morreu envenenada era um amor, super dócil”, diz.

“Diversos gatinhos recém-nascidos são abandonados lá, muitos morrem de fome por não terem a mãe para amamentar, é um desespero. Os que são abandonados junto com a mãe muitas vezes morrem atacados por gatos machos. Ficam na chuva, passam frio, é desesperador”, conclui.

Fonte: Ohar Direto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *