Lacen é referência em exames para diagnóstico da raiva

Vai viajar e não sabe com quem deixar seu pet? Hotéis e cuidadores podem ser a solução
18 de dezembro de 2018
Policial Militar é acusado de jogar gato em lago com jacaré
19 de dezembro de 2018

Lacen é referência em exames para diagnóstico da raiva

A campanha de vacinação contra a raiva no Estado segue até o dia 23 de dezembro. O Ceará já está com 71% da meta que é de 80%. Foram vacinados até a manhã desta quarta-feira, 12 de dezembro, 1.472.541 animais, sendo 1.006.998 cachorros e 461.867 gatos. A vacinação é a única forma de prevenir a contaminação dos cães e gatos.

A circulação do vírus da raiva continua sendo através de animais silvestres, principalmente morcegos, soins e raposas. “Em muitos casos, o animal doméstico é o primeiro a ter contato com o bicho infectado. Por isso, é de extrema importância a vacinação, já que uma vez vacinado, o cão ou o gato fica imune à doença”, explica Francisco Atualpa Soares, veterinário do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), do Governo do Ceará. Ele é responsável pelo diagnóstico da raiva em humanos e animais domésticos (cães e gatos), animais silvestres e de produção.

O Lacen atesta diagnósticos de raiva para todos os municípios do Ceará, para as seis regionais da capital, para o Controle de Zoonoses e outras instituições, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Responsável pelo serviço desde 2011, o laboratório realizou 1.104 análises até novembro deste ano. Destas, 577 amostras tiveram laudo positivo.

A campanha de vacinação contra a raiva no Estado segue até o dia 23 de dezembro. O Ceará já está com 71% da meta que é de 80%. Foram vacinados até a manhã desta quarta-feira, 12 de dezembro, 1.472.541 animais, sendo 1.006.998 cachorros e 461.867 gatos. A vacinação é a única forma de prevenir a contaminação dos cães e gatos.

A circulação do vírus da raiva continua sendo através de animais silvestres, principalmente morcegos, soins e raposas. “Em muitos casos, o animal doméstico é o primeiro a ter contato com o bicho infectado. Por isso, é de extrema importância a vacinação, já que uma vez vacinado, o cão ou o gato fica imune à doença”, explica Francisco Atualpa Soares, veterinário do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), do Governo do Ceará. Ele é responsável pelo diagnóstico da raiva em humanos e animais domésticos (cães e gatos), animais silvestres e de produção.

O Lacen atesta diagnósticos de raiva para todos os municípios do Ceará, para as seis regionais da capital, para o Controle de Zoonoses e outras instituições, como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Responsável pelo serviço desde 2011, o laboratório realizou 1.104 análises até novembro deste ano. Destas, 577 amostras tiveram laudo positivo.

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) tem como meta para este ano imunizar 2.069.386 animais, sendo 1.311.871 cães e 757.515 gatos. Todos os postos de zoonoses dos 184 municípios cearenses participam da campanha, funcionando das 8 às 17 horas. A campanha propõe assegurar a saúde dos animais e humanos. “A idade mínima para vacinação dos animais é de três meses”, orienta Atualpa.

Fonte: Ceará Gov.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *