Cães e gatos ganham novos lares na última Feira de Adoção do ano em São José

Internauta pede ajuda para encontrar cachorro
19 de dezembro de 2018
Serviço de clonagem da China duplica famoso cão do cinema
19 de dezembro de 2018

Cães e gatos ganham novos lares na última Feira de Adoção do ano em São José

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) recebeu, neste sábado (15), a última edição de 2018 da Feira de Adoção de Cães e Gatos. A 12ª edição disponibilizou 48 animais, todos vacinados, vermifugados e castrados (adultos).

Logo cedo, dona Yuko Kobayashi, a neta Julie Kobayashi, de 14 anos, e familiares foram até a feira escolher os novos integrantes da família.

A casa da avó, no Bosque dos Eucaliptos (região sul), já abriga um cachorro, três gatos e três tartarugas aquáticas. E neste sábado foi aberta também para dois novos inus (cachorro em japonês).

A família segue a tradição oriental, que considera 2018 como o ano do cachorro. E passa entre as gerações também o amor e cuidado pelos animais.

“Lá em casa já está quase como um zoológico, mas é sempre bom ter animais para cuidar. Os animais, em especial cachorros e gatos, nos fazem companhia. Adotar é muito bom”, comentou dona Yuko enquanto fazia carinho no novo filhote, batizado de Kuma.

Enquanto a avó assinava os documentos de adoção, Julie era só alegria brincando com o outro cachorro, que devido ao pelo cheio de listras, recebeu o nome de Tiger.

Adoção responsável

Entre os animais disponíveis neste sábado, haviam 38 cães adultos (27 machos e 7 fêmeas), 4 cães senis e 14 gatos (4 adultos fêmeas, 5 filhotes fêmeas e 5 filhotes machos). Para adotar algum animal, os interessados precisam ser maiores de idade e comparecer ao CCZ, no Parque Industrial (região sul), portando RG e CPF.

Existem dois tipos de adoção. O primeiro para animais saudáveis e castrados, a maioria, onde é preenchido um Termo de Adoção, em que a pessoa toma ciência dos cuidados e da posse responsável em manter o animal devidamente vacinado, vermifugado, abrigado e alimentado adequadamente.

O outro tipo de adoção é para animais filhotes que não estão castrados, seja por idade ou por se encontrarem em meio ao protocolo de vacinação, ou animais especiais (que portam doenças crônicas ou físicas) que exigem cuidados maiores para a manutenção da sua saúde. Neste caso, é feito um Termo de Adoção Direcionada, em que há compromissos com o CCZ para que sejam realizadas a castração e os cuidados preservados.

É permitido um período de experiência por 15 dias, em ambas as situações, para avaliação e adaptação do animal aos novos donos e moradia. Após esta etapa, o animal é considerado de fato adotado e não há possibilidade de devolução.

Hoje, o CCZ conta com 125 animais em seu canil, muitos deles sob tratamento com veterinário. Em comparação a primeira edição da feira deste ano, o número de animais disponíveis para adoção é 63% menor (havia 130 animais disponíveis em janeiro), demonstrando que estes eventos têm contribuído para que muitos animais encontrem um novo lar.

Fonte: ovale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *